Os tendões correspondem à parte do tecido muscular que tem uma característica  dura, flexível e fibrosa, responsável pela conexão dos músculos aos ossos, fazendo um sistema de alavanca. Quando os tendões estão inflamados, irritados ou sofrem lesões microscópicas, leva a uma condição chamada tendinite. Os tendões podem ser pequenos e delicados, como os dos músculos das mãos, ou grandes e pesados, como os dos músculos da coxa. Na maioria dos casos, a tendinite acontece para uma das seguintes razões – por excesso de uso (um movimento do corpo em particular é repetido muito frequentemente) ou por sobrecarga (o nível de uma certa actividade, como o carregamento de pesos, tem sua frequência aumentada muito depressa).

Quadro Clínico

Dor principalmente ao movimento, inchaço (edema) e calor local.

Principais Tendinites

Tendinite no ombro: A forma mais comum de tendinite no ombro é aquela que envolve o tendão do músculo supraespinhoso, que prende à porção superior do úmero (osso do braço) na articulação  do ombro. Na maioria dos casos, o tendão do supraespinhoso é lesado por excesso de uso, tipicamente em uma ocupação ou exercícios que exige elevar o braço acima do ombro repetidamente.

Tendinite no cotovelo: Duas formas de tendinite envolvem geralmente o cotovelo: a epicondilite lateral e epicondilite medial. São causadas por excesso de uso, muito comum entre atletas envolvidos em esportes com raquete.

Epicondilite lateral (cotovelo do tenista): Causa dor no lado externo daarticulação do cotovelo. Esta condição afecta 40 a 50% de todos os atletas adultos que praticam esportes com raquete.

Epicondilite medial (cotovelo do golfista): Causa dor no lado interno do cotovelo. É uma lesão menos comum que o “cotovelo do tenista” e, apesar de seu nome, está relacionada uma ocupação que requer movimentos repetidos do cotovelo (como trabalhar na construção civil) do que na prática desportiva.

Tendinite no joelho (joelho do saltador): É a forma mais comum de tendinite do joelho, envolve o tendão da patela (rótula) ou o tendão do quadríceps na parte superior do joelho. É uma lesão comum por excesso de uso.

Tendinite de Aquiles: Esta forma de tendinite afeta o tendão de Aquiles, na parte de trás do pé. A tendinite de Aquiles normalmente é causada por excesso de uso, especialmente em desportistas que fazem corridas ou saltos repetidamente, respondendo por 15% de todas as lesões de corrida. A tendinite de Aquiles também pode estar relacionada má técnica ou por sapatos inadequados para o desporto. Menos frequentemente, a tendinite de Aquiles está relacionada a uma doença inflamatória, como a Espondilite Anquilosante, a Síndrome de Reiter, a Gota (distúrbio do ácido úrico) ou a Artrite Reumatóide.

Tratamento Fisioterapêutico

De forma geral, o tratamento tem o intuito de diminuir a dor e controlar a inflamação, além de restaurar a função do músculo e a biomecânica do membro inferior. Em muitos casos pode ser receitado medicamentos anti-inflamatórios para combater a dor, mas a fisioterapia tem grande papel no tratamento dessas lesões, uma vez que esta age na causa do problema a não apenas nos sintomas.

Na fase inicial o uso de recursos de eletrotermofototerapia como LASER e ultra som é de extrema importância para auxiliar no controle da dor e demais sinais e sintomas do processo inflamatório presente no tendão. Nessa fase a aplicação de GELO recebe bastante destaque e apresenta excelentes resultados. O gelo pode ser aplicado no local sempre que houver dor, ele tem ação analgésica e anti inflamatória comprovadas.

Ainda na fase aguda ou no início do tratamento não é incomum que o fisioterapeuta solicite que o paciente reduza a carga das atividades esportivas. Na grande maioria das vezes não é necessário que o mesmo seja afastado completamente dos treinos, mas os intervalos entre eles podem ser mais longos e o volume e as cargas podem ser diminuídos. Isso é feito para evitar sobrecarga ao passo que o tratamento reduz a dor e os demais sintomas.

Este artigo foi relevante para você?

Nossos fisioterapeutas estão prontos para tirar as suas dúvidas, use o Whatsapp para perguntar o que quiser sobre o seu diagnóstico.

Clique acima para abrir o Whatsapp agora!

Compartilhe com seus amigos:

Comentários